WhatsApp

Poços de Caldas - MG
Profissionais da saúde participam de reunião técnica sobre a febre amarela - Poços em Dia ::Seu Portal Diário de Noticias::

Saúde

25/01/2018 às 22h52 - Atualizada em 25/01/2018 às 22h52

Profissionais da saúde participam de reunião técnica sobre a febre amarela

Aparecido Roberto Junqueira
Poços de Caldas - MS
FONTE: Foto: Assessoria de Imprensa da Prefeitura

Poços é considerada pelas autoridades de saúde, a frente de muitos municípios de Minas, tanto em cobertura vacinal quanto em preparo da rede de saúde

Profissionais da saúde participam de reunião técnica sobre a febre amarela

Com o intuito de atualizar enfermeiros, médicos e profissionais de saúde da rede assistencial ambulatorial, urgência/emergência e hospitalar das iniciativas pública e privada, um encontro foi promovido na manhã desta quinta, 25, na PUC Poços.

O evento foi aberto pelo secretário de Saúde, Carlos Mosconi. “Nossa rede está preparada, estamos vigilantes, mas ao mesmo tempo, vivemos uma situação de tranquilidade em relação a muitos outros municípios, temos uma cobertura vacinal altíssima, graças ao trabalho realizado no ano passado, quando aquele macaco foi encontrado morto e depois veio a confirmação, que foi por febre amarela. A mobilização das nossas equipes de saúde, foi intensa e muito eficaz. É um prazer sediar esta reunião, receber profissionais da saúde do nosso estado, porque a integração fortalece o nosso trabalho”.

A vacinação contra a doença, foi intensificada em 2017, depois que um surto de febre amarela, que atingiu os estados de Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo e Rio de Janeiro. Um macaco encontrado morto na região da Cascatinha, colocou a secretaria de Saúde em alerta. Em fevereiro, o resultado de exames feitos pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), comprovou que a morte do animal, foi causada pela febre amarela. “Até o momento não temos casos confirmados da doença em humanos na cidade. Temos uma turista de 27 anos, internada em Poços, desde do dia 15, com suspeita da doença, que só será confirmada ou descartada, pelo resultado da análise de amostras de sangue, que foram encaminhadas à Fundação Ezequiel Dias, em Belo Horizonte. De qualquer forma, é a suspeita de um caso importado, porque a paciente mora em São Paulo e antes de vir para Poços, passou 12 dias, em Atibaia, que está na área de risco”, explicou a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Juliana Loro Ferreira.

O superintendente da Regional de Saúde de Pouso Alegre, Luís Augusto de Faria Cardoso, ressaltou a qualidade da estrutura de saúde de Poços, mas lembrou a localização geográfica do município, que exige atenção neste momento. “Poços de Caldas está a frente de muitos municípios de Minas Gerais. Aquela ocorrência do macaco morto, em 2017, a epizootia, foi muito positiva, porque hoje coloca a cidade ,numa situação tranquila, tanto em cobertura vacinal, quanto em preparo da rede de saúde. Mas a proximidade com o estado de São Paulo, redobra a nossa preocupação e nós temos que estar preparados para manejar adequadamente estes pacientes.

A I Reunião Técnica Regional de Capacitação, Alinhamento e Atualização no Manejo Clínico da Febre Amarela, teve a participação da médica infectologista, Indiara Penido, integrante do corpo clínico de enfrentamento da Febre Amarela, no Hospital Eduardo de Menezes, de Belo Horizonte e que é referência no estado de Minas. “Trata-se de uma enfermidade grave, com taxa de letalidade de 50% e alto potencial epidêmico. Por todas estas características, é fundamental o diagnóstico mais rápido possível e o encaminhamento adequado ,dentro da rede de saúde”.

O evento também teve a presença da superintendente da Vigilância Epidemiológica, Ambiental e de Saúde do Trabalhador da secretaria de estado de Saúde de Minas Gerais, Deise Aparecida dos Santos. “Minas tem 853 municípios e a gente vive uma situação de alerta máximo, em todo o estado, por isso, é tão importante ter a nossa rede preparada para isso”.

Este mês, o Hospital Santa Lúcia de Poços, foi credenciado pela Secretaria Estadual de Saúde, para atendimento de casos de febre amarela. “A reunião de hoje foi importantíssima, porque as informações são fundamentais para buscar e identificar os casos e este diagnóstico mais rápido evita óbitos”, afirmou Leandra Rossi Suedt, técnica em patologia clínica da Vigilância Epidemiológica e integrante do Núcleo de Vigilância Epidemiológica Hospitalar, implantado na UPA de Poços, em novembro do ano passado.

A vacina contra a febre amarela ,faz parte do calendário nacional de vacinação e está disponível ,durante todo o ano, nos postos. Em Poços, são 21 salas de vacina, abertas de segunda a sexta, das 8h às 16h30. É importante levar o cartão de vacinação.


Secretaria Municipal de Comunicação Social
Prefeitura de Poços de Caldas
(35) 3697-5053
--
--

ESTA MATÉRIA FOI VISTA 19 VEZES

Comentários

Veja também

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados